quinta-feira, 12 de julho de 2012

TRADUÇÃO DAS REZAS (XANGÔ)


TOQUE TONIGBOBE

T - Olúwa gun báabo igbó elefá l' órísá, olúwa gun báabo igbó elefá nú ebó
(Nosso Senhor, suba na árvore de grandes folhas do bosque sagrado você que atrai os raios, suba na árvore do bosque sagrado você que atrai os raios venha receber nossas oferendas)
R - Olú wó gun má bó igbo éle fá l' órísá. Olú wó gun má bó igbo éle fá l' órísá
(Senhor observe que por mais alto que vá o covarde, não escape da sua ira)
T - Olúghohún má bó igbó éle fá l' órísá, olú wó gún má bó igbó elé fá L' órísá
(Julga ao que viola os tabus, que não escape o covarde de ser atraído a violência de seu machado)
R - Olú wó gún má bó igbo éle fá l' órísá, olú wó gun má bó igbó éle fá l' órísá
(Senhor observe que por mais alto que vá o covarde, não escape da sua ira)
T - Aganjú ékó méu' ná' wé jéjé orí jéjé Aganjú ékó meu' ná' wé jéjé orí Xangô
(Aganju me ensine também o caminho de cumprir a tradição de minha cabeça, a cumprir os juramentos, ensina-me a cumprir tradição de ter a cabeça de Xangô)
R - Aganjú ékó méu' ná' wé jéjé orí jéjé Aganjú ékó meu' ná' wé jéjé orí Xangô
(Aganju me ensine também o caminho de cumprir a tradição de minha cabeça, a cumprir os juramentos, ensina-me a cumprir tradição de ter a cabeça de Xangô)
T - Ódodo sim émi r' emi Aganjú máá ní sÉ oulá, ódódó mó éré meu Xangô. Aganjú máa ní sÉ olá
(Justiça para mim Aganjú, que sempre faça e tenha honra sabe a verdade que me beneficia Xangô. Aganjú que sempre faça a justiça e tenha honra)
R - Ódodo sim émi r' émi Aganjú máá ní sÉ oulá, ódodo mó éré meu Xangô. Aganjú máa ní sÉ olá
(Justiça para mim Aganjú, que sempre faça e tenha honra sabe a verdade que me beneficia Xangô. Aganjú que sempre faça a justiça e tenha honra)
T - Ágúnta ou!
(destrua meus inimigos)
R - Máá nísé olá!
(Sempre tem trabalho e honra)
T - GA máá Aládé ou!
(Oh! Elevado, dono da coroa para sempre)
R - Lókún keréré!
(Força celeste)
T - Ibó Moore!
(Retorne Engrandecido)
R - Keréké ibó Moore Keréké!
(De longe você retorna engrandecido)
T - Soró soró ou ni' Godô
(Venha para a festa Espiritual que preparamos para vós, com o que você mais gosta: o tambor)
R - Soró soró ou ní' Xangô
(Venha para a festa Espiritual, venha Xangô)
T - Akun bé' rí
(Adornado com as contas sagradas, rogue pela cabeça de seus filhos)
R - Ará akun bé' rí ará
(Trovão, com as guias sagradas rogue pela cabeças de seus filhos, trovão)
T - Aganjú ekún éré p
(Aganjú, leopardo, use nosso corpo a vontade)
R - Aganjú ekún s' ará yá
(Aganjú, leopardo, te desvie para o nosso corpo)
T - S' ará yá ká fá' mode' s ara yá ká fá' móde wó!
(Desvie-se para o corpo, recolha e ampare ao filho, cuide-o)
R - Ou yá BA dilé s' ara yá ká fá mode!
(Você Rei da casa, desvie-se para o corpo, recolha e ampare ao filho)
T - Onipé nem Xangô
(Nós te chamamos Xangô)
R - Abá' deu onipé ou yá bá' deu
(A faca e a esteira estão chamando, você logo encontrará a faca)
T - Égé bó' ré wa Agodô Sá lá Sá lá Sá ou!
(Solte as travas e volte para nos abençoar, Espirito do tambor corre, corra e nos salve)
R - Égé bó' ré wa Agodô Sá lá Sá lá Sá ou!
(Solte as travas e volte para nos abençoar, Espirito do tambor corre, corra e nos salve)
T - Kan' lú' lú, Kan' lú' lú dê
(Chegue ao toque do tambor)
R - Ouná réé ou kan' lú' lú dê
(Esse é o caminho, chegue ao toque do tambor)

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com








Nenhum comentário:

Postar um comentário