Loading...

sexta-feira, 25 de maio de 2012

SEU JEITO E SEU TRABALHO (EXU)


Exu gosta de rir, brincar com as pessoas, dizer alguns palavrões, nem todos fazem isso, ser franco e direto, não faz rodeios nem mente. Gosta de beber e fumar, ao contrário do que muitos pensam a bebida e o fumo são ectoplasma para os Exus, isto é servem de peças de aproximação, fazendo com que as pessoas se identifiquem, fiquem mais descontraídas como se estivessem em uma festa. Caso não tenha bebida, ou fumo, ele trabalha do mesmo jeito, porque sua finalidade é ajudar aqueles que precisam.
Alguns Exus, foram pessoas como: Políticos, Médicos, Advogados, Trabalhadores, Vadios, Prostitutas, Pessoas comuns, Padres, etc... Que cometeram alguma falha e escolheram, ou foram escolhidos a vir nessa forma para redimir seus erros passados, outros, são espíritos evoluídos que escolheram ajudar e continuar sua evolução atendendo e orientando as pessoas e combatendo o mal. Assim, quem diz que os Exus são Demônios, na concepção de que são ruins, ou espíritos sem luz, baixos, não sabe o que está dizendo, ou não conhecem a história de cada Exu, os porquês de sua ritualística, seu modo de trabalho ou sua missão. Não se julga um livro por sua capa ou a pessoa por sua aparência!
Em seu trabalho Exu corta as demandas, desfaz trabalhos e feitiços e Magia Negra, feitos por espíritos malignos. Ajudam nos descarregos retirando os encostos e espíritos obsessores e os encaminhando para a luz ou para que possam cumprir suas penas em outros lugares do astral inferior.
Seu dia é segunda-feira, como o do Bará, bebida, cada um tem a sua, roupa, quando lhe é permitido tem preferência por preto e vermelho. Aceitam sacrifícios de animais, velas pretas e vermelhas nas encruzas. Pode-se colocar também, rosas, cigarrilhas e champagne para as Pomba-Giras, pois elas gostam. 
Assim é Exu.
As vezes temido, as vezes amado, mas sempre alegre, honesto e combatente da maldade no mundo.
Salve o povo de Exu!



Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com




quinta-feira, 24 de maio de 2012

ABRIR CAMINHOS

Estimado caminhante na estrada da redenção.
Pelo Pai clemente e misericordioso, a compreensão de que nossas vontades são uma forma de prisão, e não de liberdade, é o primeiro passo para superação.
Quando me refiro a abrir caminhos, não significam que são ebós para você vencer simplesmente em relação financeira, não, e também, pois são dicas de axés, ebós consagrados, orações antigas e poderosas receitas para os negócios em geral.
Mas abrir caminhos, em meu modo de pensar significa muito mais, significa você sair de uma situação estagnada seja qual for e partir para uma situação que julga ser melhor, isto em todos os campos.
"Estou", tão simplesmente, além de inerte é covarde e comodista.
"Vou",... bem mudar tudo. primeiro que para ir é preciso saber o porque de ir, para onde, e o objetivo de ir, o que fazer quando chegar ou seja: enquanto "estou" acomodado, vou dinamizar.
É exatamente nesta situação que se encaixa um abre caminho, uma ajuda espiritual para fortalecer a sua vontade e determinação para superação.
Pode ser uma viagem que não sai, um namoro complicado, um amate que não se decide, uma venda que não se decide, bem... Abrir caminhos é claro, alarga horizontes.
Quem sabe, você não encontra aqui no blog uma receitinha especial para o seu caso.
Determinação é a palavra chave.
Vá. Vá com responsabilidade e determinação.
Pelo fato de o Blog ser voltado para filhos, clientes, amigos e seguidores dos ritos Africanos, alguns ebós precisam ser jogados e feitos por Babalorixá ou Ialorixá.
mas, mesmo assim, busque realizar seus sonhos.
Você pode bem mais do que estar acomodado.
Vá, mesmo que seja longe.
Vá, por que quer, precisa, é melhor do que ficar.
Todas as semanas, ensinarei um abre caminho diferente.
Boa sorte.
Que o Pai Bará os ilumine e os clareie.
Ou Jafusi Inanga.

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com


DIA DE IEMANJÁ OU DIA DE EXU?

Muito me decepciona atualmente assistir as homenagens feitas a Iemanjá em nossas praias. Pois todos sabemos que Iemanjá é um Orixá da Nação, uma força da natureza, referenciada tanto no Batuque como na Umbanda. Ao longo do tempo a festividade dedicada a Mãe maior, se transformou em um festival de giras de Exu, no dia consagrado a ela. Será que não sabemos ou fingimos não saber, que este dia não é dedicado aos Exus, sejam eles da classe que forem. Vamos a praia no dia 02 de fevereiro, buscarmos a calma, a paz, e o amor da Grande Mãe Iemanjá. E darmos de cara com Pomba Giras de salto alto, capas de plumas e paetês, Exus de sapato preto, e o tambor rufando, até o dia raiar. Antigamente não se via este tipo de Ritual, porque Exu se cultuava nos cruzeiros. Notei, também que os lindos rituais da Nação, sumiram, de anos para cá! Sinceramente meus blogueiros, onde esta o respeito, que nós mesmos deveríamos ter para com a nossa Religião? Fico entristecido em pensar que os rituais de Umbanda tendem também a desaparecer e o pove de Exu irá se mudar de vez do cruzeiro para a praia.

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com

terça-feira, 22 de maio de 2012

CONHEÇA MAIS DA DIVINDADE CHAMADA TEMPO


Tempo é uma divindade da Nação  Angola, que por determinação de Zambi (Deus), é o responsável pelos fenômenos naturais do planeta e pelo destino de todo o ser vivente.
Na música de Caetano Veloso "Oração ao Tempo" ele diz "Por seres tão inventivo e pareceres contínuo, Tempo, Tempo, Tempo é um dos Deuses mais lindos" ele nos mostra de forma poética a força do governo de Tempo. Tempo comandou o ontem, comanda o hoje e comandará o amanhã.
O amanhã o grande enigma de Tempo, já foi tema de muitas canções. Em 1978 a Escola de Samba da União da Ilha desfilou com o Samba Enredo "O Amanhã" que foi gravado pela inesquecível Elizeth Cardoso e posteriormente regravado por Simone, que tornou este samba  um dos mais conhecidos na história do carnaval..
Nos anos 80, na Radio Mundial AM, o comunicador Alberto Brizola abria seu programa dizendo: "Ontem já era, hoje é o dia e o amanhã poderá não existir". Mais uma vez, Tempo estava se fazendo presente, nas palavras do comunicador, que convidava seus ouvintes para refletirem sobre a importância de viver o dia de hoje de forma única e produtiva.
Santo Expedito pregava: "Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje". Viver o hoje, deixar o ontem e o amanhã, lutar pela nossa felicidade, mas nunca nos esquecermos que "O ontem foi para aprender, o hoje é para praticar e o amanhã será a consequência dos dois".
Kitembo ou Tempo, é o senhor da sabedoria ele lhe recompensará com bons frutos a boa semente plantada hoje. Então, peça a Tempo para colher os bons frutos de sua prática cotidiana.
Nzara Kitembo (Glória ao Tempo)

PARA TER UM AMANHÃ FELIZ

Olhe para o tempo e diga: "Tempo disse ao Tempo que só o Tempo tem o poder do Tempo. Tempo dê-me a graça de amanhã estar aqui a tempo".

PARA ACABAR COM BRIGA ENTRE CRIANÇAS:

Passe uma bala de coco em cada uma e despache na rua.

AXÉS E MAGIAS:

Para obter uma graça bem rápida, pegue uma maçã verde parta ao meio fazendo duas bandas e coloque-as numa bandeja de papelão. Em cada banda de maçã, finque uma bandeirinha verde e arrie debaixo de um pé de gameleira ou figo.

SIMPATIA DA SEMANA: CONTRA PESSOA MALDOSA

Você quer afastar aquela pessoa "cara dura"  e desagradável, que não mede consequências e pode te prejudicar? Pegue um punhado de alpiste, vá à uma praça e jogue o alpiste para trás de você dizendo: "Xô, xô e xô assim como o passarinho come o alpiste e sai voando, você vai sair do meu caminho". Faça com fé e xô criatura maldosa.

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com


TRADUÇÃO DAS REZAS (CONT.)


TOQUE AGERE

T - Oya má chá ou ariwo, akará, oyun, já kó o
(Oya não nos castigue com o seu trovão, nós lhe oferecemos acarajés e doces)
R - Oya má chá ou ariwo, akará, oyun, já kó o
(Oya não nos castigue com o seu trovão, nós lhe oferecemos acarajés e doces)
T - Ao Ri Yansã èédi o yá, pára óogum dê L' oujá
(Nós a vemos Yansã desviando o feitiço, você é o nosso remédio Oia)
R - Ao Ri Yansã èédi o yá, pára óogum dê o yá
(Nós a vemos Yansã desviando o feitiço, você é o nosso remédio Oia)

TOQUE LATOPA

T - Ebí yá odo wa oujá dê
Ebí yá odo wa oujá dê
Yansã-Oya e pé Ebí yá odo wa oujá dê
(Que a injustiça se desvie da nossa casa, chegue Oiá, Que a ofensa se desvie da nossa casa, chegue Oiá, Yansã-Oiá que a injustiça se afaste de nosso lar, chegue Oiá)
R -  Ebí yá odo wa oujá dê
Ebí yá odo wa oujá dê
Yansã-Oya e pé Ebí yá odo wa oujá dê
(Que a injustiça se desvie da nossa casa, chegue Oiá, Que a ofensa se desvie da nossa casa, chegue Oiá, Yansã-Oiá que a injustiça se afaste de nosso lar, chegue Oiá)
T - Ebí a odo a Oya dê
 Ebí a odo a Oya dê
elé wá rá epe Ebí yá odo wa oujá dê
(Que a injustiça se desvie da nossa casa, chegue Oiá, que a ofensa se desvie da nossa casa, chegue Oiá, Que o chicote venha reparar as injustiças e as ofensas, afastando-as da nossa casa, chegue Oiá)
R - Ebí a odo a Oya dê
 Ebí a odo a Oya dê
elé wá rá epe Ebí yá odo wa oujá dê
(Que a injustiça se desvie da nossa casa, chegue Oiá, que a ofensa se desvie da nossa casa, chegue Oiá, Que o chicote venha reparar as injustiças e as ofensas, afastando-as da nossa casa, chegue Oiá)
T - Asá seí wá àdé!
(A tradição faz com que você use a coroa)
R - Adé wá aiyé
(Rainha vem ao mundo)
T - A! Kaá téra wé
(Preparamos nossos corpos para o banho)
R - Adé wá aiyé
(Rainha vem ao mundo)
T - Abadó oró kó Yansã a dupé Oró kó maá ré jó
(Yansã, espirito eterno recolha as nossas graças, nós agradecemos a fartura que nos manda continuamente e que aumenta quando você dança)
R - Abadó oró kó Yansã a dupé Oró kó maá ré jó
(Yansã, espirito eterno recolha as nossas graças, nós agradecemos a fartura que nos manda continuamente e que aumenta quando você dança)
T - Ogum lá ká padó Yansã!
(Ogum, vá busca-la traga Yansã)
R - Oró Kó meu yányán oujá
(Oiá recolhe completamente o meu espírito)
T - Yansã lè fùú hei
(Iansã pode levanta e matar com o vento que é a sua voz)
R - E p!
(Matar!)
T - Ogum ké lé p ' altar
(Ogum com sua espada também pode matar)
R - E p!
(Matar!)
T - Yansã kun Ogum
(Iansã divide com Ogum)
R - E p!
(Matar!)
T - Ogum kun Yansã
(Ogum divide com Iansã)
R - E p!
(Mata!)
T - Ogum lépa' kú Yé
(Ogum, afaste a morte, por favor)
R - E p!
(Mata!)

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com








domingo, 20 de maio de 2012

O REI DAS ÁRVORES AJUDARÁ EM SORTEIOS E CONQUISTAS


REGÊNCIA DA SEMANA:  Irokò

O Rei das árvores te deixará dedicado e esperançoso. Ajudará em sorteios e conquistas. Alerta, proteja-se espiritualmente fazendo orações.

SIMBOLOGIA:

Irokò é representado pela Igi Mimo (Árvore Sagrada)

OFERENDA:

Égbo pélú ilá: canjica com quiabo cortado bem miúdo.

CORES:

Branco, verde e marrom, que simbolizam instrução e atraem harmonia.

CARACTERÍSTICAS DO ORIXÁ:

Irokò é inabalável e misterioso. Irokò foi a primeira árvore criada por Olodumarè, pela qual os Orixás desceram ao Aiyé (mundo). Depois da descida dos Orixás, os pássaros sagrados das mães feiticeiras passaram a pousar no alto da árvore de Irokò.

MAGIA DE IROKÒ PARA UM CASAMENTO FELIZ:

Forre uma bandeja de papelão com folhas de mamono e coloque por cima duas alianças (pode ser bijuteria) amarradas com palha da costa. Escreva o nome da pessoa 12 vezes num papel e coloque por cima das alianças. Torre um punhado de feijão miúdo e coloque por cima do papel com os nomes. Finque 12 quiabos no feijão com as pontas para cima, regue com azeite doce e arreie debaixo de uma gameleira pedindo com fé a Irokò.

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com

DICIONARIO DOS SONHOS (LETRA A)

A


AMARELO ( COR) - É a cor do pressentimento, da intuição. Representa a dignidade, bem como a luz e a alegria. Em alguns casos, pode ser o aviso de algum problema biliar.

ALEGRIA - No geral, rir anuncia o sofrimento e quanto mais se está alegre num sonho, mais este sonho é nefasto. A alegria que se manisfesta num sonho destina-se a esfriar- se rapidamente, porque, para os estudiosos, anuncia notícias desagradáveis.

AÇÚCAR E CONFEITOS - Simbolizam riquezas para quem, em sonhos, se os vê comendo. É sinal de que escapará das doenças e verá seus inimigos dominados. Simboliza também as delícias do amor, sobretudo de valor sentimental.

ANDAR - O andar é o reflexo do sonhador; rápido e tranquilo é sinal de negócios proveitosos. Se a pessoa vaga a esmo, é que se deixa desviar de seus objetivos por distrações. Andar para trás significa perdas e fracassos; mancando, é sinal de má sorte. Se se anda por uma paisagem árida, o sonhador sofrerá de solidão; se o caminho sobe, a sorte vai melhorar; se o lugar para onde se vai é luminoso, há de se realizar suas ambições. Se se esforça por andar, sem conseguir, significa que se está nos limites das forças morais. Por fim, se estiver andando de mãos dadas com uma pessoa desconhecida, mas simpática, não saberá o que é solidão.

ARMAS - Considerando o fato de que as armas são instrumentos de guerra, o sonho, no qual se tem uma arma isolada, corresponde no mais das vezes a uma decisão, súbita, que não esperam o tempo necessário para serem "executadas".

AVIÃO - Se o avião não chega a levantar voô, significa que falta recursos para sua ambições, mas se uma vez no ar, o avião cai, pecou-se por excesso de otimismo. Quando a própria pessoa dirige o avião, é sinal que saberá assumir responsabilidades na vida. Por fim, quando se salta de pára-quedas de um avião em dificuldade, é que se saberá sair de situações delicadas. Ver aviões se chocando no ar, traduz muitas idéias se chocando em nossa mente, dificuldades em realizar projetos.

ÁGUA - Beber água,significa êxito, mas se a água estiver quente, anuncia doença ou dificuldades várias. Ver um riacho límpido e calma, pressagia prosperidade, ao passo que água agitada, um ferimento moral, e a água nascente anuncia sofrimentos de diversos tipos. A água límpida de um córrego diz que se encontrará um emprego honrado. Água turva é sinal de prejuízos e danos, se estiver parada, a ruína não está longe. Tomar- se um banho dentro de uma banheira, significa uma velhice feliz. Quando se prepara um banho, trata- se de uma luta que se vai ganhar. Quando falta água, vai se passar ao lado da felicidade. Se o banho estiver muito quente ou muito frio, evidencia uma infidelidade de que será vítima. Pode ser também o aviso, de que seu organismo está retendo água em algum lugar, muitas vezes uma cirrose alcoólica, em que só o abdomen sofre esta inundação, ou um edema ligado ás infecções renais.

ABELHAS - Quando as abelhas estão atarefadas, é sinal de lucros. Se elas zumbem, é sinal de preocupações de ordem intelectual. Quando elas picam, sofrerá os ciúmes de seus colegas. Se o sonhador as apanha, pode aguardar um êxito. Vê-las entrar na colméia, anuncia boas notícias. Quando se mata uma abelha, sua situação será ameaçada. Elas representam o trabalho em conjunto, mas por outro lado, possuem ferrões, que não hesita em usar. Podem representar também o sinal de alguma erupção cutânea, antes mesmo que elas sejam visíveis.

ÁGUIA - A águia é a senhora dos pássaros. Ela é o símbolo do domínio e do poder. Vê-la num voô rápido prenuncia sucesso; lento e interrompido, atrasos. Ver- se ferido por ela, será importunado pela má sorte. Ver uma águia empoleirada, seus projetos imediatos serão contrariados. Se sente- se ameaçado por uma águia, terá muitas perdas; mas calma e tranquila, vai encontrar a felicidade. Quando o sonhador é uma mulher, significa a esperança de uma gravidez. Normalmente, ela representa à vontade de conquistas e domínio.

ARANHA - Sonhar com aranhas é muito desfavorável. Ver uma aranha tecer a teia representa uma armadilha preparada pelos inimigos. Ver-se preso numa teia deve-se deduzir que certas pessoas espreitam o primeiro erro que se cometa. Mas matar aranha significa libertação de um obstáculo. Comer aranha é presságio de ruína completa. Deve-se acrescentar que a aranha representa também o medo da sexualidade.

ASNO - Ver uma mula parindo, significa grande prosperidade. Se um asno persegue o sonhador, ele terá que defender-se de calúnias, mas se ele escoiceia, estará em perigo de perder sua situação. Quando ele zurra, ter-se-á decepções amorosas, ao passo que um asno cinza visto em sonho dá a entrever êxito sentimental. Se for branco, ter-se-á um atraso nos negócios. Negro, deve-se recear a doença de um conhecido. Vermelho, é sinal de que o sonhador será enganado. Cair de um asno, significa um fracsso, mas montá-lo mostra que se atingirá o objetivo lentamente, mas de modo seguro.

ABANADOR - Significa alívio, descanso, riqueza depois de muita privação. Representa também uma mulher, um filho, um homem cuja companhia se busca.

ABISMO - Ver um: ameaça de sustos e má notícias. Cair num: ameaça de loucura.

ABRAÇAR - O abraço no sonho significa vida longa. Abraçar um morto sinifica que o sonhador viverá muitos anos. Porém, se é o morto que abraça quem sonha, o presságio é de morte para este último. Abraçar um inimigo representa paz entre os dois. Abraçar uma mulher, um sinal de um vida mundana. O abraço entre os homens significa ajuda mútua e entre mulheres, adulação, falsidade por perto.

ADIVINHO - ver um adivinho, ou um mago no sonho se traduz por anular um trabalho. Já ver-se na casa de um representa aflição.

ADULAÇÃO - Ver-se em sonho adulando por um interesse material conseguirá sucesso. Adular com o objetivo de instruir- se significa trabalho adificante, propósito conseguido. . Se é hábito sonhar com a adulação, significa servilismo e humilhação.

ADULTÉRIO - O adultério que se comete no sonho é uma forma de pensamento que se transfomar em realidade com o tempo. Se é cometido com uma mulher desconhecida, representa uma falta menos grave do que com uma conhecida. Indica também instinto de roubo, traição. Se é uma mulher que incita um homem a cometer adultério, este receberá dinheiro por uma consulta ilícita. Entrar em um protíbulo e nao sair é um presságio de morte ou escândalo.

AFEMINADO- Ver-se afeminado em um sonho é sinal de que surgirão temores, perdas ou coisas inesperadas.

AFOGAMENTO- Ver alguém se afogando, é sinal de que os inimigos serão derrotados. Ver uma pessoa afogada, melhoria de emprego ou de situação inesperada.

AGULHA - A agulha é símbolo de união. No sonho representa casamento para o solteiro e para o pobre, bem- estar. Encontrar uma agulha no sonho significa mudança de situação, melhoria econômicas, dívidas pagas, reatamento de vínculos. Sonhar com a perda de uma agulha é sinal de mal- estar, roubo, estafa ou perda de coisas materiais. Enfiar uma agulha em agluém representa que o outro é mais forte e deve causar danos ao sonhador. Consertar roupas com agulhas representa a emenda para erros passados ou arrependimentos diante de más ações.

ALHO - Sinal de dinheiro ilícito. Aquele que vê alho em seus sonhos muda o bem para o mal; o que come receberá palavras duras. Arrancar alhos durante o sonho representa problemas trazidos por parentes.

ALIMENTOS - Todo alimento amarelo que surge no sonho é visto como doença. Tomar caldo ou sopa representa vida longa. Comer em festas é bom agúrio. Em velório, um mal presságio. Deixar de comer anuncia um bom caráter.

AMIGO - Falar com um: desavença no lar. Visitar um: situação embaraçosa. Ver um sem lhe falar: bom presságio. Receber visita de: tranquilidade em casa.

AMOR - O amor que se manifesta no sonho simboliza o estado de exaltação de nossos instintos físicos: cegueira mental, aflição, desgraça. As queimaduras e os incêndios durante o sonho são interpretados como amor ardente. A paixão carnal, por seu lado, é vista como sinal de irreligiosidade, fracasso nos negócios e desdén a Deus. Unir-se à pessoa amada durante o sono, representa perigo ou castigo.

ANEL - O anel se interpreta de diversas formas. Pode significar esposa, um filho, trabalho, dinheiro. o homem que sonha levar um anel é sinal que terá um filho homem. Ruptura do anel é sina lde separação. Quando alguém sonha ter enviado um anel a uma pessoa eo ter recebido de volta, que dizaer que não vai conseguir casar-se com a pessoa amada. Perder um anel é perder posiçào: surgirão desgostos e incovenientes desagradáveis.

ARCO- ÍRIS - Símbolo do sossego e da paz. Se surge vermelho é sinal de sangue durante o ano e assinala perigo para o snhador. Se é amarelo, representa doença.

ÁRVORE - Ver árvores: tranquilidade de espírito, se as árvores são verdes. Se elas são secas, aborrecimentos. Ver uma derrubada por uma raio, mau agouro. Subir numa: dificuldades vencidas. Ver alguém subindo numa: ameaça de traição por parte de falsos amigos. ver alguém caindo de uma : triunfo sobre as intrigas armadas por falsos inimigos. Derrubar uma ou ver alguém derrubando- a: doença grave.

ASFIXIA - Sentir asfixia durante o sono é sinal de que o sonhador terá que falsificar documentos ou agir de má fé. Se essa asfixia termina com a morte do sonhador, é sinal de que ele sofrerá uma grande dificuldade material. Também se traduz como a cobrança de uma dívida.

ASSALTO - Ser assaltado: despesas imprevistas. Tomar parte de um : imprudências, prejuízos.



Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com

sábado, 19 de maio de 2012

A ORIGEM DO DIA DAS MÃES


Os Gregos por volta de 250 a.C. realizavam cerimônias em homenagem a Cybele, a mãe dos Deuses Romanos.


No decorrer do século XVII, a Inglaterra comemorava no quarto domingo de quaresma (quarenta dias antes da Páscoa) um dia chamado "Domingo da Mãe", que pretendia homenagear todas as mães inglesas.
A medida que o cristianismo se espalhou pela Europa, passou-se a homenagear a "Igreja Mãe" - a força espiritual que lhes dava a vida e os protegia do mal. Ao longo dos tempos, a festa da Igreja foi se confundindo com a celebração do Domingo da Mãe. As pessoas começaram a homenagear tanto as suas mães como a Igreja,
Mas, segundo a maioria das fontes, a ideia partiu de Ana Jarvis que, em 1904, quando sua mãe morreu, chamou a atenção na Igreja de Grafion para um dia especialmente dedicado a todas as mães. Três anos depois, a 10 de maio de 1907, foi celebrado o primeiro "Dia das Mães", na Igreja de Grafion, reunindo praticamente família e amigos. Nessa ocasião, a senhora Jarvis enviou para a Igreja 500 cravos brancos, que deveriam ser usados por todos e que simbolizavam as virtudes da maternidade. Ao longo dos anos, enviou mais de 10.000 cravos para a Igreja de Grafion - encarnados para as mães ainda vivas, e brancos para as já desaparecidas - e que são hoje considerados mundialmente como símbolos da pureza, força e resistência das mães.
Em 1914, o presidente Woodrow Wilson declarou oficialmente o segundo domingo de maio como o Dia das Mães.
Em Portugal, até alguns anos atrás, o dia das mães era comemorado no dia 8 de dezembro. Atualmente o Dia da Mãe é comemorado no primeiro domingo de maio, em homenagem a Maria, Mãe de Cristo.
No Brasil, a introdução desta data se deu no Rio Grande do Sul, Em 12 de maio de 1918, por iniciativa de Eula K. Long, missionária da Confederação das Sociedades Metodistas de Mulheres. Em São Paulo, a primeira comemoração se deu em 1921. A oficialização se consolidou por decreto no Governo Provisório de Getúlio Vargas, que, em 5 de maio de 1932, assinou o decreto número 21.366.
Em 1947, a data foi incluída no calendário oficial da Igreja Católica, por determinação do Cardeal Arcebispo do Rio, Dom Jaime de Barros Câmara.

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com



sexta-feira, 18 de maio de 2012

MAGIA


Gostaria de avisar aos meus blogueiros que, a partir da semana que vem, irei postar matérias também voltadas a todos os tipos de magias em geral, já que, mesmo sendo eternamente ligado aos cultos Afro-brasileiros, também gosto bastante de vários rituais de magia. E, por achar que, conhecimento nunca é demais, postarei tudo que acho de mais interessante e que tenho conhecimento.

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com

MAS ENTÃO, QUEM É EXU? E BARÁ?


Ele é guardião dos caminhos, soldado dos Pretos Velhos e Caboclos. Bará é emissário entre os homens e os Orixás, lutador contra o mal, sempre de frente, sem medo, sem mandar recado.
Bará não faz mau a ninguém, mas joga para cima de quem merece, quem realmente é mau, o mau que essa pessoa fez a outra. Ele devolve, as vezes com até mais força, os trabalhos que alguns fizeram contra outros. Por isso algumas pessoas fizeram esse Orixá malvado.
Existem entidades que se dizem Exus e que fazem somente o mau. Não se engane, Exu que é Exu, não faz somente o mau, a não ser a quem merece além disso, quando ajuda a uma pessoa, pede pouco em troca, além, é claro de que a pessoa tome juízo, se comporte bem na vida, acredite em Deus e tenha fé.

EXU, O GUIA


Existem dois portadores do nome Exu. Um é o Orixá Exu (Bará). O outro, são os guias chamados de Exu (espíritos, muitos, não mais reencarnáveis) que vem na emanação principal de Bará, que lhes deu suas características, seus gostos seus hábitos. Porém esses Exus, também são subordinados à um Orixá Regente, que pode ser Omulu, Xangô, Oxosse...
Correntes antigas, exotéricas, montaram uma hierarquia para os Exus (Guias), relacionando 7 Exus principais, considerados como os 7 chefes de Legião, que comandam e coordenam outros Exus, sendo que cada um de seus comandantes, também comandam mais 7, seguindo uma ordem hierárquica de cima para baixo de 7 em 7.
São eles os 7 Exus Guardiões ou principais:

- Sr. Sete Encruzilhadas
- Sr. Marabô
- Sr. Tranca Ruas
- Sr. Tiriri
- Sr. Gira Mundo
- Sr. Veludo
- Sra. Pomba Gira ou Bombo Gira

Cada um desses amigos trabalha na Quimbanda, lutando contra o mal e ajudando as pessoas.


Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com



quinta-feira, 17 de maio de 2012

EXISTIA GLAMOUR NAS SENZALAS?


Cada vez mais percebo como os nossos ancestrais nos deixaram um legado de inteligência, amor e respeito pela natureza, mas é com grande pesar que percebo que esses ensinamentos foram se perdendo ao longo dos anos. Gostaria de deixar uma pergunta, aos meus leitores do blog, estamos realmente praticando nosso fundamento baseado em nossa ancestralidade?
Acredito que não, pois se nós olharmos para o passado, somos obrigados a voltar as senzalas, onde tudo começou, e faço mais uma pergunta: Naquela época existia glamour? Não, meus leitores. Existia simplicidade, não eram necessários colares, espelhos, batons, ornamentos quase majestosos. Saliento que falo das Nações trazidas pelos escravos.
Então, tiro uma conclusão simples: O que Yemanjá irá fazer com tantos badulaques, quando nossos ancestrais ofertavam para ela variedades de canjicas regadas a mel, flores, suor e muita fé. Como acreditar que naquela época, com tanta pobreza, escravidão e miséria, se conseguiria colocar adereços em um Axé, partindo desse pressuposto, esta alteração foi feita por nós, Pais e Mães de Santo contemporâneos. Sabemos que por amor e fé, quando podemos queremos dar o melhor aos nossos Santos, Exus e até Caboclos.
Porém, analisando bem, vejo que isso é vaidade humana e nada tem a ver com o Axé dos Orixás. Vira quase uma competição, qual vai ser o barco mais bonito, o tabuleiro mais vantajoso: Puro ego! E com isso, acaba vindo toda uma agressão a natureza: garrafas pet, garrafas de vidro, plásticos, adereços, isopor, madeira. Para ter uma ideia, uma garrafa pet, quando afunda no mar, rios ou cachoeiras, leva mais de 400 anos para começar a se decompor, além do perigo que causa aos peixes e banhistas. Exemplo: O plástico é feito de petróleo, portanto aumenta o aquecimento global, leva centenas de anos para se degradar na natureza e, descartado erroneamente, vai entupir bueiros e tubulações do esgoto provocando enchentes. No lixão ou aterro sanitário, por impedir a circulação de gases, também atrapalha a degradação de outros materiais. Para se ter uma ideia, cada brasileiro consome em média 800 saquinhos plásticos por ano ou quase 153 bilhões de sacolinhas no País inteiro. Se fosse um pedaço único de plástico, daria para cobrir todo o estado do Rio de Janeiro ou metade do estado de Santa Catarina. Isso acaba dando a oportunidade de sermos discriminados e marginalizados por pessoas de baixo nível de leitura, conhecimento e acima de tudo, com interesses escusos. Os oportunistas de plantão, que acabam buscando em nossa fé e em nosso povo ingênuo a oportunidade de angariar simpatia para suas ambições!
Tenho certeza que meus leitores só querem agradar ao Santo mas, como disse acima, tenham certeza que um Axé feito com uma folha de bananeira ou mamona será tão bem recebido quanto o mesmo servido em bandejas ou tabuleiros ornamentados. Isto não é uma crítica ao meu povo e sim um alerta. Temos que voltar a usar a simplicidade dos nossos ancestrais, deixar nossas vaidades e amor ao nosso Santo dentro de nosso Ilê. Lá podemos fazer nossos Axés da forma que acharmos melhor, mas quando formos despachá-los, levemos somente aquilo que se decompõe, o restante basta desprezar, podem ter certeza que o Santo não irá ficar brabo com ninguém! Outro detalhe: para quem não sabe, está proibido sacrifício na rua. Se realmente houver necessidade, até se pode ir, mas prefiram ir em um mato. Evitem passar por constrangimento: ao mesmo tempo podemos evitar oferendas nas ruas, mantendo nossos Axés em segredo como lá atrás (há muitos e longos anos) era feito! Será que não está na hora de reavaliarmos nossa conduta?... Lembram quando os pacotes eram feitos em papel pardo? Nossas trocas em sacos de estopa? E os sacos de Eru não eram em sacos plásticos e sim em balaios. Então, minha gente, vamos mostrar o quanto somos inteligentes e, acima de tudo, o quanto amamos e respeitamos nossa NATUREZA, mãe de nossas raízes.

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com



quarta-feira, 16 de maio de 2012

APROVEITE A SEMANA REGIDA POR OBÁ


Axés e Magias:

Para você sentir-se uma pessoa poderosa e deixar todos aos seus pés, tome um banho com hortelã e essência de morango do pescoço para baixo. Ao tomar esse banho, não passe perfume atrás das orelhas.

Simpatia da Semana:

Se você acha que tem algum gavião ou piriguéte rondando o seu amor, arrume dois pedaços de fita (uma verde e outra azul) de maneira que se entrelacem e deixe-as debaixo do colchão da cama do casal por três dias. Depois amarre estas fitas em uma árvore bem bonita, sem espinhos, mentalizando os seus pedidos. Faça com fé e sai pra lá piriguéte ou gavião.

Oferenda a Obá:

Material: Feijão miúdo, camarão seco socado, azeite de dendê, farinha de mandioca, um alguidar, flores e velas coloridas.
Modo de Fazer: Cozinha-se o feijão miúdo em água. Depois mistura-se num refogado de cebolas raladas, camarão seco socado, azeite de dendê e água. Por cima coloca-se a farinha de mandioca, fazendo um pirão e coloca-se no alguidar. Deixe esfriar e enfeite com flores por cima do prato. Coloque nas margens de um rio e ascenda as velas coloridas pedindo o que se quer a Obá. Sendo vista por muitos como uma divindade ligada ao amor.



Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email 
buzionline@hotmail.com



terça-feira, 15 de maio de 2012

TRADUÇÃO DAS REZAS (CONT.)


ADURÁ-ORIN OYA
(Rezas cantadas de Oya)
Oriki (louvor)

Ajubá Oujá tigbówá, Oujá Yansan, Oujá bomi dê atí dará, níre kalúlú epa heyi  ou!
(Nós respeitamos a Oia, a que existe no universo, Oia mãe de nove filhos, Oia chega como a água e transformada em animal selvagem, possuidora de bençãos, abençoe o povo. Oh armadura ancestral, nos proteja)


DÁHUN (Responder)

Epa heyi!!
(Oh armadura ancestral, nos proteja)

TOQUE ADABÍ

T - Ado ado a sé máa ado sé dê l'oujá
(A pipoca, a pipoca nós preparamos sempre, preparamos a pipoca, venha comê-la Oia)
R - Ado ado a sé máa ado sé dê l'oujá
(A pipoca, a pipoca nós preparamos sempre, preparamos a pipoca, venha comê-la Oia)
T - A pára jeum ado ké
(Ela de repente come um pouco de pipoca e para)
R - Oia!
T - Oia sé jeum ado ké
(Oia prepara a  pipoca come um pouco e para)
R - Oia!
T - Oia p Oia p Oia p eu ké
( Oia mata, corta, rompe, apareça e nos salve)
R - A pára jeun aséje Oia pê eu ké
(Ela chega de repente e enfeitiça a comida, Oia aparece e resolve)
T - Á má ya, má ya, má ya,
já'yô já'yô
Á má ya mu sé ké ba
já'yô já'yô
(venha não se desvie, não se desvie, traga a alegria, beba, cozinhe, coma, procure e nos traga a alegria)
R - Á má ya, má ya, má ya,
já'yô já'yô
Á má ya mu sé ké ba
já'yô já'yô
(venha não se desvie, não se desvie, traga a alegria, beba, cozinhe, coma, procure e nos traga a alegria)
T - Opé ré se máa nisé ou
(Cozinhe seu ensopado, você sempre tem trabalho)
R - Oyá D'oko obé sé ou
(Oia amarra seu marido cozinhando o ensopado)
T - Oya níre obé ré sé ká Ri dê Ogum
(Oia tem boa sorte, termina o ensopado, olha, e chega Ogum)
R - Oya níre obé ré sé ká Ri dê Ogum
(Oia tem boa sorte, termina o ensopado, olha, e chega Ogum)
T - Obé ré sé  ká Ri dê Ogum
(termina de cozinhar seu ensopado, olha, e chega Ogum)
R - Oujá níre w' adé wá
(Oia tem boa sorte, o marido lhe presenteia com uma coroa)
T - Oujá má wé ru chá
(Oia aceite a oferta, use a coroa)
R - Obé sé oró koro
(o ensopado cozinha em opulência, veja)
T - Kan' lú' lú dê
(Cheiro e sabor, os convidados chegam)
R - Áwo ro omi nem lá óró
(Sirva uma torrente de água, é nossa salvação espiritual)
T - Olomí layó, olomí o yá wá máa kéré kéré kéré wélé welé wá eu
(Proprietária das águas das tempestades te saúdo, proprietária das águas que caem do céu, vem e junta as nossas oferendas, venha lentamente, aparece)
R - Olomí layó, olomí o yá wá máa kéré kéré kéré wélé welé wá eu
(Proprietária das águas das tempestades te saúdo, proprietária das águas que caem do céu, vem e junta as nossas oferendas, venha lentamente, aparece)
T - Ao Ri Yansan éedi o yá, 
ao ri Yansan éedi o yá, erúmalé e modo badú
(Nó a vemos Yansã, O feitiço de dano vai se desviar, Espírito de Luz, você conhece a origem do feitiço e vai devolver à quem enviou)
R - Ao Ri Yansan éedi o yá, 
ao ri Yansan éedi o yá, erúmalé e modo badú
(Nó a vemos Yansã, O feitiço de dano vai se desviar, Espírito de Luz, você conhece a origem do feitiço e vai devolver à quem enviou)
T - Oujá K' lú' lú, Yansán s' eném ebo
(Oiá com o chicote golpeia os inimigos, Yansã, nós somos a sua oferenda)
R - Oujá' k' lú' lú, oujá s' eni ebo
(Oiá com o chicote golpeia os inimigos, Oiá, nós somos a sua oferenda)
T - Wá máa ná máa ná dê l' oke
(Venha descendo, venha tomando conta, venha da montanha)
R - Ao Ri Yansan éedi o yá
(Nós a vemos Yansã, você vai desviar o feitiço)
T - Ogum méló méló dê' wu?
(Ogum olhe, quando o perigo chega?)
R - Ao Ri Yansan éedi o yá
(Ogum olhe, quando o perigo chega?)
T - Oní rá elú ota wa ou!
(Hoje proteja-nos, golpeia nossos inimigos)
R - Ao Ri ou oní rá óbe sei ou!
(Nós à vemos defendendo-nos, faça com sua espada)
T - Elú otá wá ou!
(Oh, golpeie nossos inimigos)
R - Ao Ri ou oní rá óbe sei ou!
(Nós à vemos defendendo-nos, faça com sua espada)
T - Elú meu otá ou!
(Oh golpeia meus inimigos)
R - Ao Ri ou oní rá óbe sei ou!
(Nós à vemos defendendo-nos, faça com sua espada)

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com










segunda-feira, 14 de maio de 2012

A ROMÂNTICA GUERREIRA AJUDARÁ NA REALIZAÇÕES DOS SONHOS


Regência da Semana:: Obá 15/05/2012

A romântica guerreira te deixará simpático e cauteloso. Ajudará em mudanças de trabalho e residências. Ponha em prática seus sonhos.

Simbologia:

Obá é representada pelo asá tóbi (grande escudo). Dia: Segunda-feira, ótimo para reuniões.

Oferenda:

Canjica amarela cozida, feijão miúdo cozido, misturados e refogados em azeite ou óleo.

Cores:

Rosa, que simboliza talento e atrai notoriedade.

Características do Orixá:

Obá é vigilante e ciumenta. Na Nigéria, Obá é homenageada e recebe suas oferendas às margens de um rio que tem o seu nome.Por amor a Xangô e por influência de Oxum, Obá cortou sua própria orelha esquerda, por isso é chamada de "Obá ijá ósi" (soberana guerreira da esquerda).

Magia de Obá para União:

Frite um bolinho de canjica amarela cozida com feijão miúdo, no azeite doce e deixe esfriar. Escreva o nome da pessoa 15 vezes em um papel branco, com o seu por cima fazendo um emaranhado. Abra o bolinho ao meio e coloque o papel, salpique açúcar cristal e passe uma fita rosa em volta desse bolinho, amarrando e unindo as duas bandas novamente. enterre-o nos pés de uma árvore bem linda fazendo seus pedidos com muita fé a Obá.

Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com

domingo, 13 de maio de 2012

HOMENAGEM AO DIA DAS MÃES


O dia das mães para nós Africanistas, e como é impossível deixar passar essa data em branco, quero expor alguns pontos para que possamos vivenciar esse dia de forma diferente e especial.
Saibam que a comemoração do dia das mães é mitológica. Na Grécia antiga a entrada da primavera era celebrada em honra a Rhea, a Mãe dos Deuses. Na Africa Yemanjá, é o Orixá Mãe, Orixá que gerou todas e todos. é a mãe cujos filhos são peixes, portanto para os cultos de Nação e para as religiões de origem africana, Yemanjá é o Orixá feminino de maior representação e maior força. Já Maria, a mãe de Jesus, é o maior fenômeno religiosio que ultrapassa as barreiras de qualquer religião e transcende o íntimo de qualquer ser humano pelo seu amor incondicional e exemplo real de uma mulher realizadora, forte e fiel a sua crença.
Assim como Yemanjá, Eva , Rhea, Maria e Marias, Aparecidas, joanas, Silvanas, Anas... Mães que como tantas outras geram, propiciam, lutam, choram, realizam e amam, amam e amam. Um amor tão pleno que é capaz de mudar o homem e gerar a Paz.
Mães que criam futuros e que, portanto, são responsáveis pelo hoje e pelo amanhã. Mães que sofrem e que creem. Mães que fazem, vivem e que muitas vezes esquecem do que são capazes.
E envolvidas por esse "esquecer", se esquecem de sonhar e de criar um futuro. Esquecem de suas responsabilidades e de quanto amor existe dentro delas. Esquecem de olhar a vida de forma diferente, esquecem de ver as flores, borboletas, nuvens, pássaros... .
Esquecem, enfim, que seu olhar de adulta já foi um olhar de criança. E pensando nisso, reproduzo um trecho do livro "A festa de Maria"  de Rubem Alves, que ajudará de forma muito peculiar em nossas reflexões.
OLHAR ADULTO
"Lá vão pelo caminho a mãe e a criança, que vai sendo arrastada pelo braço - segurar pelo braço é mais eficiente que segurar pela mão. Vão os dois pelo mesmo caminho, mas não vão pelo mesmo caminho. Bleke dizia que árvore que o tolo vê não é a mesma árvore que o sábio vê. Pois eu digo que o caminho porque anda a mãe não é o mesmo caminho porque anda a criança.
Os olhos da criança vão como borboletas, pulando de coisa em coisa, para cima, para baixo, para os lados, é uma casca de cigarra num tronco de árvore, quer parar para pegar, a mãe lhe dá um puxão, a criança continua, logo adiante vê o curiosíssimo  espetáculo de dois cachorros num estranho brinquedo, um cavalgando o outro, quer que a mãe também veja, com certeza ela vai achar divertido, mas ela, ao invés de rir, fica brava e da um puxão mais forte, aí a criança vê uma mosca azul flutuando inexplicavelmente pelo ar, que coisa mais estranha, que cor mais bonita, tenta pegar a mosca, mas ela foge, seus olhos batem em uma amêndoa no chão e a criança vira jogador de futebol, vai chutando a amêndoa, depois é uma vagem seca de flamboyant pedindo para ser chacoalhada, assim vai a criança, á procura dos que moram em todos os caminhos, que divertido é andar, pena que a mãe não saiba andar por não ter os olhos que saibam brincar, ela tem muita pressa, é preciso chegar, há coisas urgentes a fazer, seu pensamento nas obrigações de dona de casa, por isso vai dando safanões nervosos na criança, se ela conseguisse ver e brincar com os brinquedos que moram no caminho, ela não precisaria fazer análise.
A mãe caminha com passos resolutos, de quem sabe o que quer, olhando pra a frente para o chão. Olhando para o chão ela procura as pedras no meio do caminho, não por amor ao Drummond, mas para não dar topadas, e procura também as poças dágua, não porque tenha se comovido com o lindo desenho do Escher de nome Poça D'água, uma poça de água suja na qual se refletem o céu azul e os ramos verdes dos pinheiros, ela procura as poças para não sujar os sapatos. A pedra do Drummond e a poça de água suja do Escher os adultos não vêem, só as crianças e os artistas...
A mãe não nasceu. Pequenina, seus olhos eram iguais aos do filho que ela arrasta agora. Eram olhos vagabundos, brincalhões, que olhavam as coisas para brincar com elas. As coisas vistas são gostosas, para ser brincadas. E é por isso que os nenezinhos tem aquele estranho costume de botar na boca tudo o que vêem, dizendo que tudo é gostoso, tudo é para ser comido, tudo é para ser colocado para dentro do corpo. O que os olhos desejam, realmente e comer o que vêem. Assim dizia Neruda, que confessava ser capaz de comer as montanhas e beber os mares. Os olhos nascem brincalhões e vagabundos - vêem pelo puro prazer de ver, coisas que, vez por outra, aparece ainda nos adultos no prazer de ver figuras. Mas aí a mãe foi sendo educada, numa caminhada igual a essa, sua mãe também a arrastava pelo braço, e quando ela tropeçava numa pedra ou pisava numa poça de água, porque seus olhos estavam vagabundeando por moscas azuis e cachorros sem-vergonha, sua mãe lhe dava um safanão e dizia: "Olha pra frente menina".
"Olha pra frente!" Assim são os olhos dos adultos.
Coitados dos adultos. Arrancaram os olhos vagabundos e brincalhões de crianças e os substituíram por olhos ferramentas de trabalho. Os olhos torna-se ferramentas de trabalho. Os olhos tornam-se escravos do dever. Os olhos solicitam: "Brinquem comigo! É tão divertido! Se vocês brincarem comigo, eu ficarei feliz, e vocês ficarão felizes... ."
Rubem Alves

É não dá para reclamar de violência se propiciamos violência, e olha que ela nem precisa ser física, assim também como não dá para esquecer nossa responsabilidade com o futuro e com a paz.
Mães, incorporem o sentido da Mãe, vivam como Mãe, amem, lutem, deem, ensinem a beleza da vida, a plenitude da fé e exemplifiquem o sentido real da crença. Assim, quem sabe, nossos filhos, netos e toda a humanidade saberá o que é o AMOR.
Para todas as Mães, um excelente dia das Mães! A todos, um grande e forte Axé.







A unica mulher que vai te amar nessa vida mais do que a própria vida,
é aquela que te deu a vida.
Então não só nesse dia das mães, mas sempre que puderem
retribuam esse amor enquanto podem,
porque infelizmente, elas não são imortais,
mas irão viver para sempre em nossos corações.




Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com

sábado, 12 de maio de 2012

NA SEMANA DO DIA DAS MÃES HOMENAGEIO MINHA MÃE OXUM


IÊ IÊO

Olá pessoal! Puxa estou aqui para falar desta Mãe que pra mim é muito especial, pois sou seu filho no corpo, e como é bom, também ser regido por ela, que me ensina e demonstra sua força, sua doçura, sua riqueza e acima de tudo seu amor incondicional.
E com toda a sua sutileza ela consegue levar amor a todos que necessitar, purificando seus corações e seus espíritos levando-os a grande transformações.
Sintam seus íntimos a vibração deste Orixá que nos traz tanta ternura.
Oxum é Orixá irradiador do Amor Divino e da Concepção da Vida em todos os sentidos. Como "Mãe da Concepção" ela estimula a união e favorece a conquista da Riqueza Espiritual e Abundância Material.

AMOR PURO

É a Mãe da água doce, Rainha das Cachoeiras, Deusa da Candura e da Meiguice. Orixá da Prosperidade e da Riqueza Interior, ela é a manifestação do amor, o amor puro, real, maduro, solidificado, sensível e incondicional, por isso é associada a maternidade e ligada ao desenvolvimento da criança no ventre da mãe, da mesma maneira que Yemanjá.
Oxum é o amor, é a capacidade de sentir o amor. A partir desse amor é o que se dá a origem as Agregações, e consequentemente origina a concepção das coisas.

ELO QUE UNE E AGREGA

Ela é o elo que une os seres sob o mesmo amor, agregando-os, onde se dá o início à concepção de uma nova vida.
Ele é quem agrega os bens materiais que torna um ser rico, portanto, é conhecida como o Orixá da Riqueza, Senhora do Ouro e das Pedras Preciosas.

FECUNDA, GERA E CUIDA

A regência fascinante de Oxum é o processo de fecundação, na multiplicação da célula mater. É Oxum quem gera o nascimento de novas vidas que estarão no período de gestação numa bolsa de água - como ela.
Oxum, Rainha das Águas. É sem dúvida alguma, das regências mais fascinantes, pois é o início, a formação da vida. É Oxum que tomará conta até o nascimento, quando então, entrega a Yemanjá, que será responsável pelo destino daquela criança.

MÃE DAS CRIANÇAS

Oxum não vê defeitos nos seus filhos, são verdadeiras jóias, ela só consegue ver o seu brilho. É por isso que Oxum é a Mãe das Crianças, seres inocentes e sem maldade, zelando por elas desde o ventre até que adquiram a sua independência. 
Os seu filhos, melhor, suas jóias são sua maior riqueza.

PERSONAGEM MARCANTE

De menina moça faceira, passando pela mulher irresistível até a senhora protetora, Oxum é sempre dona de uma personalidade forte, que não aceita ser colocada em segundo plano, afirmando em todas as circunstâncias da vida.
Como acontece com as águas, nunca se pode prever o estado em que encontraremos Oxum, como também não podemos segurá-la em nossas mãos. Assim é o ardil feminino, considerada a Deusa do Amor, a Vênus Africana.

FELICIDADE

O casamento, o ventre, a fecundidade, e as crianças são de Oxum, assim como, por consequência, a felicidade.
"Como as águas doa rios, a força de Oxum vai a todos os cantos da terra, ela
da de beber às folhas de Ossain, aos animais e plantas de Odé, esfria o aço
forjado de Ogum, lava as feridas de Xapanã, compõe  a luz do arco-íris de 
Oxumaré.
Oxum, está em tudo, pois, se amamos algo ou alguém é por 
que
Ela está dentro de nós!


AS MÃES YABÁS - OXUM, YEMANJÁ E NANÃ

O termo Yabá está intimamente ligado a gestação, ao parto e aos cuidados da mãe com o seu filho.
Nanã é a matriarca velha, ranzinza, avó que já teve o poder sobre a família e o perdeu, sentindo-se relegada a um segundo plano.
Yemanjá, a mulher adulta e madura e toda em sua plenitude. É a mãe das lendas e a que tenta manter o clã unido, é a que chora, pois seus filhos saem debaixo de sua asa e correm os mundos, afastando-se da unidade familiar básica.
Oxum é a jovem mãe, a mulher que ainda tem algo de adolescente, coquete, maliciosa, ao mesmo tempo em que é cheia de paixão, busca objetivamente o prazer. Sua responsabilidade em ser mãe se restringe às crianças e bebês. Começa antes, até, na própria fecundação, na gênese do novo ser, mas não no seu desenvolvimento como adulto. Oxum também tem como um de seus domínios, a atividade sexual e a sexualidade em si sendo considerada pelas lendas uma das figuras mais belas do panteão mítico iorubano.

OXUM EM RELAÇÃO AOS ASTROS

VÊNUS
Vênus é o sexto planeta do nosso sistema e o segundo a partir do sol. É o mais brilhante dos astros do sistema solar depois do sol e da lua, a luz refletida é popularmente denominada de Estrela Dalva (estrela matutina), estrela vesper (estrela vespertina, da tarde) ou Estrela do Pastor.
No decorrer de muito tempo imaginava-se que a Terra e Vênus eram planetas gêmeos devido aos aspectos de tamanho e massa, no entanto, a atmosfera de Vênus, é 92 vezes mais densa que a da terra, ocasionando um profundo efeito estufa que coloca o planeta como o mais quente entre todos os outros. Além disso, encontra-se mais próximo do Sol do que a Terra, podendo ser encontrado aproximadamente na mesma direção do sol.
Vênus tem uma lenta rotação retrógrada o que significa que gira de leste a oeste ao invés de fazê-lo ao contrario, como fazem a maioria dos demais planetas. 243 dias terrestres equivalem a um dia Venusiano.
Em particular, a civilização maia elaborou um calendário religioso baseado nos ciclos de Vênus.
Existem várias teorias sobre o porque o ciclo de Vênus era especialmente importante para os Maias, incluindo a crença de que estava associado com a guerra e que era usado para adivinhar bons períodos (chamado Astrologia Eletiva) para coroações e guerras. Os governadores maias planejavam o começo das guerras quando Vênus ascendia. Os maias possivelmente também registravam os movimentos de outros planetas, incluindo Marte, Mercúrio e Júpiter.

VÊNUS NA ASTROLOGIA

É o planeta que produz o brilho intenso de seu radiante azul-prateado. A energia de Vênus é suave e cálida. Envolvente e magnética. Produz prazer, tudo se cobre de brilho refinado com a chegada de Vênus.
Vênus representa a necessidade de unir opostos, é a atração que une o homem e mulher, é a união entre as pessoas em geral.
Vênus é a necessidade que as pessoas tem de se comprometer e de se completar, de estarem juntas com uma dependência mútua, é a companhia, não há solidão, afinal, ninguém pode viver completamente só. Vênus passa a ter a função de expressar afeto e amor.


LUA

A característica destacável da Lua é sua qualidade feminina, receptiva. Representa a matriz, a fonte, origem de todas as coisas, é um recipiente que da forma e limite. Representa a emoção, aquilo que está dentro de nós, e a maternidade, portanto o fundamento e a base da existência.

SIGNIFICADOS:

Saudação: Salve a Senhora da Bondade e da Benevolência
Oraie iê Oxum
Eri ieiê ô
Ore yeye o 
A ie  ieu Mamãe Oxum
Ponto de Força: Água doce - cachoeiras, rios ou nascentes.
Dia da Semana: Sábado
Elementos: Água, Ouro
Cores: Amarelo, dourado, rosa, azul-claro, azul-escuro e lilás.
Amarelo/Dourado (mel) - prosperidade
Rosa - Amor (conjugal)
Azul Claro - harmonização (filho)
Azul Escuro - Regeneração, espiritualidade, fé
Lilás - Calma, tranquilidade, sabedoria
Pedras: Ametista, quartzo rosa, pirita, rubi

COMIDAS:

Canjica amarela, pipoca em pó, xinxim de galinha, cana de açúcar e mais:

IPETÊ

Inhames cozidos e pilados com cebola e gengibre ralado com camarões secos socados com azeite doce e mel.

AXOXÔ

Milho vermelho cozido refogado com cebola ralada, pó de camarão, sal, azeite doce, enfeitados com fatias de coco sem casca.

ADO OU ADUM

É a comida feita de milho vermelho torrado e moído em moinho e temperado com azeite doce e mel.

OMOLOCUM OU MULUCUM:

É feito com feijão miúdo cozido, refogado com cebola ralada, sal, azeite doce. Enfeitado com ovos cozidos inteiros sem casca, normalmente são colocados 8, mas essa quantidade pode mudar de acordo com a obrigação.


ALGUMAS LENDAS DE OXUM:

Lendas de Oxum existem várias, vou postar somente algumas. Peço que leiam esses mitos com olhar poético.

OXUM É CONCEBIDA POR YEMANJÁ E ORUMILÁ:

Um dia Orumilá saiu para fora de seu palácio para dar um passeio acompanhado por todo o seu séquito.
Em certo ponto deparou-se com outro cortejo, do qual a figura principal era uma mulher muito bonita.
Orumilá ficou impressionado com tanta beleza e mandou Bará, seu mensageiro, averiguar que era ela.
Bará apresentou-se antes a mulher com todas as reverências e falou que seu senhor, Orumilá, gostaria de saber seu nome.
Ela disse que era Yemanjá, Rainha das Águas e esposa de Oxalá.
Bará voltou a presença de Orumilá e relatou tudo que soubera a respeito da identidade da mulher.
Orumilá, então, mandou convidá-la ao seu palácio, dizendo que desejava conhece-la.
Yemanjá não atendeu o seu convite de imediato, mas um dia foi visitar Orumilá.
Ninguém sabe ao certo o que se passou no palácio, mas o fato é que Yemanjá ficou grávida depois da visita, a Orumilá.
Yemanjá deu a luz a uma linda menina.
Como Yemanjá já tivera muitos filhos com seu marido, Orumilá mandou Bará para comprovar se a criança era mesmo filha dele.
Ele deveria procurar sinais no corpo.
Se a menina apresentasse alguma marca, mancha ou caroço na cabeça seria filha de Orumilá e deveria ser levada para viver com ele.
Assim foi atestado, pelas marcas de nascença, que a criança mais nova de Yemanjá era de Orumilá.
Foi criada pelo pai, que satisfazia todos os seus caprichos.
Por isso cresceu cheia de vontades e vaidades, o nome dessa filha é Oxum.


OXUM FAZ AS MULHERES ESTÉREIS EM REPRESÁLIA AOS HOMENS

Logo que o mundo foi criado.
Todos os Orixás vieram para a terra.
E começaram a tomar decisões e dividir encargos entre eles.
Em conciliábulos que somente os homens podiam participar.
Oxum não se conformava com essa situação.
Ressentida pela exclusão, ela vingou-se dos Orixás masculinos.
Condenou todas as mulheres à esterelidade.
De maneira que qualquer iniciativa masculina.
No sentido da fertilidade era fadada ao fracasso.
Por isso, os homens foram consultar Olodumare.
Estavam muito alarmados e não sabiam o que fazer.
Sem filhos para criar nem herdeiros, para quem deixar suas posses.
Sem novos braços para criar novas riquezas e fazer as guerras e sem descendentes para não deixar morrer suas memórias.
Olodumare, soube então, que Oxum fora excluída das reuniões.
Ele aconselhou aos Orixás a convidá-la e as outras mulheres.
Pois sem Oxum e seu poder sobre a fecundidade.
Nada poderia ir adiante.
Os Orixás seguiram os sábios conselhos de Olodumare.
E assim suas iniciativas voltaram a ter sucesso.
As mulheres tornaram a gerar filhos.
E a vida na terra prosperou.


OXUM DIFAMA OXALÁ E ELE A FAZ RICA PARA SE LIVRAR DELA

Houve um tempo em que existia uma modesta rapariga.
Que vivia a se gabar de sua simplicidade.
Mas que nada mais fazia além de tentar ter sucesso na vida.
Ela se chamava Oxum.
Ela desejava ter muitas riquezas.
Um dia pediram a Oxum para levar um ebó a casa de Oxalá.
Dando-lhe oportunidade de pedir pessoalmente a ele o que quisesse.
Chegando a morada de Oxalá.
Ela entregou o ebó, mas não pode entrar.
Pôs-se de pé bem no portão da casa e começou a maldizer o morador.
Dizia palavras cruéis sobre o velho
a todos que passavam pela rua.
Dizia que todos falavam muito mal de Oxalá
Que diziam que ele era um velho perverso e mesquinho.
E que tinha prova disso.
Oxum falava que todos lhe diziam.
Que ela nunca conseguiu nada de Oxalá.
Porque ele era um egoísta sem igual.
E daí para pior.
As palavras de Oxum abalaram a cidade.
Oxum passava o dia a difamar Oxalá.
Falava e falava sem parar.
Então os amigos de Oxalá o aconselharam.
A dar aquela rapariga tudo que ela quisesse.
Antes que ela o desmoralizasse por completo.
Não havia outro meio de fazer Oxum parar com suas calúnias.
Como Oxum não cessava de falar maldades.
E como os amigos reiteravam o conselho dado.
Oxalá chamou Oxum e lhe concedeu tudo o que pedia.
Oxum tornou-se a dona de muitas riquezas.
Como nenhuma outra mulher jamais foi.



SINCRETISMOS

Deusa Vênus
Vênus é uma das Deusas do panteão romano, equivalente a Afrodite do panteão grego.
É a Deusa do amor e da beleza. O mito de seu nascimento conta que ela surgiu de dentro de uma concha de madrepérola, tendo sido gerada pelas espumas (Aphros, em grego) formada sobre o mar.
Em outra versão e filha de Júpiter e Dione. Era considerada esposa de Vulcano, o Deus manco, mas mantinha uma relação adúltera com Marte.
Vênus foi uma das divindades mais veneradas entre os antigos, sobretudo na cidade de Pafos, onde o templo era admirável. Tinha um olhar vago, e cultuava-se o zanago dos olhos como o ideal da beleza feminina.


DEUSA AFRODITE

Afrodite Deusa grega da beleza e do amor. Originária de Chipre.
Afrodite nasceu quando Urano (pai dos titãs - divindades muito antigas) foi castrado por seu filho Cronos (titã do tempo), que atirou seus testículos ao mar, então o sêmen de Urano caiu sobre o mar e formou ondas e desse fenômeno nasceu Afrodite que significa Espuma do Mar, ergueu-se Afrodite e o mar a carregou para Chipre.
Em outra versão (como diz Homero) Dione é a mãe de Afrodite com Zeus, sendo Dione filha de Urano e Talassa.
Afrodite seria duas Deusas, uma mais nova e outra mais velha.
A mais velha, Uraniana, é a Celeste filha de Urano, e inspira o amor homossexual masculino (Eros).
A jovem é chamada de Pandemos, é a filha de Zeus e Dione, e dela emana todo o amor às mulheres.


CÁRITES OU GRAÇAS

Tês Deusas - da alegria, encanto, charme e beleza, filhas de Zeus e da ninfa Eurínome.
Chamavam-se:
Aglaia - O Esplendor
Eufrosina - A Alegria
Tália - A Floração
As Graças presidiam sobre os banquetes, danças e todos os outros eventos sociais agradáveis, trazendo alegria e boa vontade tanto para os Deuses quanto os mortais. Eram auxiliares especiais das divindades do amor, Afrodite e Eros e junto com as Musas, cantavam aos Deuses no monte Olimpo, dançando lindas músicas que Apollo compunha com sua lira.


DEUSA GANGA

Deusa Ganga, Deusa do rio Ganges considerado um rio sagrado para os hindus.
Para os hindus, o Ganges, não é apenas um rio, mas, também uma divindade materna.
Ganga desce a terra para lavar os pecados dos humanos e torna-la pia e fértil.


IARA - ENCANTADORA SENHORA DAS ÁGUAS

A bela, mas tão bela, que nem percorrendo o mundo se encontra uma mulher mais bela que Iara. Ela mora nas águas do Amazonas e passa seu tempo nadando tranquila pelos igarapés, exibindo sua beleza e seu poder a todos os demais habitantes do rio onde domina.


MÃE DO OURO

É mais um personagem do folclore brasileiro como Iara.
É uma bela mulher de cabelos dourados que refletia a luz do sol. Que protegia o ouro, para que o homem não pudesse ter acesso. Mas ajudava os escravos, trabalhadores de minas, que eram torturados com muitas chibatadas por causa da idade e do desgaste de seu corpo, não conseguiam levar suas cotas de ouro para os sinhozinhos, então a Mãe do Ouro fornecia seus metais preciosos para ajudá-los a não sofrerem com tantas chibatadas.


ARCANJO ANAEL

É o regente do amor, beleza e harmonia, muito conhecido como o anjo do Amor.
Atraente e sensual, promove ambiente tranquilo em torno de si. Sua ambição decorre principalmente do desejo de ver-se rodeado de coisas belas, luxuosas, objetos de arte sofisticados. Está sempre correndo atrás de mais e mais.



SOU COMO A ÁGUA

Nenhuma barreira poderá represar-me e impedir que me torne um oceano
Se barrarem minha passagem colocando grandes pedras no meu leito
Converter-me-ei em torrente, em cachoeira, e saltarei impetuosa
Se me fecharem todas as saídas, eu me infiltrarei no subsolo
Permanecerei oculta por algum tempo
Mas não tardarei a reaparecer
Em breve estarei jorrando através de fontes cristalinas
Para saciar a sede dos transeuntes 
Se me impedirem também de entrar no subsolo
Eu me transformarei em vapor
Formarei nuvens e cobrirei o céu
E, chegando a hora, atrairei furacão, provocarei relâmpagos
Desabarei torrencialmente, inundarei e romperei quaisquer diques
E serei finalmente um grande oceano



" SE QUEREMOS UM MUNDO MELHOR... OXUM É O CAMINHO..."



Sem dúvida que esta matéria tem como sentido, homenagear Oxum como a Mãe, este ano escolhida por mim, para esta semana. Mas com ela também, homenageio à todas as outras Orixás femininas, já que todas, de uma maneira ou de outra são ligadas a água.
Também deixo aqui postado, a minha homenagem a meu neto, amigo e companheiro de todos os momentos... sem importar se é sol ou chuva... com quem divido a metade do meu coração e minha vida... Rodrigo Gonçalves Braga. Que a beleza, graça e riqueza desta mãe tão poderosa, acompanhe teus passos até o fim... Você é o único presente do meu passado que eu quero no meu futuro...


Para entrar em contato com pai Guilherme d'Bará ligue para o fone 53 84352242 ou pelo email buzionline@hotmail.com